Bailando Tango em Buenos Aires

Alô Dançantes!

Nevegando pelo site Viaje na Viagem criação do publicitário e viajante profissional Ricardo Freire (que aliáis recomendo muito, por ser um dos melhores e mais confiáveis endereços do gênero na web), encontrei uma indicação para o blog Pergaminho Eletrônico e de lá trouxe uma matéria muito bacana que com certeza vai interessar principalmente aos que estão se preparando para curtir unas noches dançantes na vizinha capital portenha.

O melhor do Tango em Buenos-Aires não acontece nos grandes palcos de shows, principalmente para nós que amamos riscar o chão com nossos tacões. O verdadeiro Tango portenho é bailado nas milongas frequentadas pelos argentinos e que estão para Buenos-Aires assim como as gafieiras estão para o Rio. A matéria publicada no Pergaminho Eletrônico foi escrita por Maria Elisa Vasconcelos, milonguera acidental e também viajante, o relato é bem completo e por isso trazemos aqui ( e abaixo tb)para vocês!

Bailando Tango em Buenos Aires

Por Meilin

Apesar de ser VIBANA®  (copyright by Viaje na Viagem) de carteirinha, há muito tempo não piso o solo portenho, ou melhor, não risco os pisos milongueros porteños con mis tacones. Eu explico: minha grande paixão na cidade hermana é o tango, eu costumava ir todo ano na primavera para bailar uns tanguitos legítimos.  Aí meu joelho enguiçou e os pés deram defeito, em solidariedade ao joelho. Eu costumava dançar CINCO HORAS SEGUIDAS.  No fim da noite, tinha salmoura para os pés no hotel…ou você conhece mais alguém que leve BACIA e SAL GROSSO em viagens internacionais?

Depois de muitos pedidos, resolvi fazer um post só pra falar de tango aqui no blog, e para isso contei com o depoimento super fresquinho da minha amiguinha de traspiéMaria Elisa Vasconcelos, que vai pelo menos duas vezes por ano a Buenos Aires fiscalizar as milongas.  Ela conta:

Para mim Buenos Aires só é interessante por causa do tango.  No Brasil há diversas cidades mais interessantes, mas não conseguem atrair tantos turistas quanto Buenos Aires.   Eles conseguiram criar toda uma mística do tango, com shows e diversas lojas dedicadas exclusivamente ao turismo tangueiro.  Vem gente do mundo inteiro atraída pelo tango. Já nós, brasileiros, só conseguimos atrair um grande número de turistas no carnaval.  Apesar de a Bossa Nova e outros estilos de samba serem apreciados mundialmente, não conseguimos desenvolver atrações culturais e musicais ao longo de todo o ano.

É claro que, para o brasileiro que vai pela primeira vez a Bs As (é assim que os portenhos se referem a sua cidade), por apenas 3 ou 4 noites, é interessante  assistir um daqueles shows de tango preparados para turistas, porque são realmente bem produzidos (um pouco como show de samba no Brasil).  Mas são caros e geralmente incluem um jantar bem caro também.  A comida é sempre boa em Bs As, tanto num barzinho barato quanto numa casa de shows, mas só vale a pena pagar uma “cena-show de tango” se você não tiver tempo para escolher /comer em nenhum outro lugar.

Se você tiver um pouco mais de tempo para aproveitar em Bs As, além dos grandes shows para turistas como El Viejo Almacén ouSeñor Tango, muitas vezes há também espetáculos em teatros e pequenas casas noturnas, mais baratos e freqüentados pelos próprios portenhos, como o Bar Sur

Bar  Sur – Estados Unidos 299 – (11) 4362 6086

…ou o Café Tortoni, que tem shows muito simpáticos…

– Café Tortoni – Av. de Mayo, 829 – (11)4342-4328

…mas é necessário pesquisar um pouco nos jornais e sites especializados.

O mais interessante mesmo, para o meu gosto, é dançar nos bailes de tango (milongas) freqüentadas por portenhos tangueiros e alguns estrangeiros aficcionados.  É claro que é necessário aprender a dançar um pouco de tango antes de se arriscar, mas sempre recomendo aos meus amigos, porque é divertido ir a uma milonga mesmo para quem não sabe dançar, nem que seja por apenas uma hora, para tomar uma bebida e apreciar um ambiente autenticamente portenho.

Há sites com todos endereços, telefones e horários das milongas e aulas de tango em Bs As:

www.buenosairesmilongas.com

www.puntotango.com.ar

www.abctango.com.ar

www.eltangauta.com

Para aulas de tango, sem dúvida o melhor é a Escuela Argentina de Tango, com sede no Centro Cultural Borges, ao lado de Galerias Pacífico e filiais na Recoleta e em Rodriguez Peña – veja a programação em ww.eatango.org

Nos locais das milongas (bailinhos), muitas vezes há também uma aula, 1h ou 1:30h antes de a milonga começar.  Pode ser interessante tentar, mas geralmente é difícil aprender algo em tão pouco tempo. A não ser que você possa ficar um mês ou mais por lá, como fazem muitos europeus e japoneses, dedicando-se exclusivamente ao tango.

Se você quiser apenas conhecer uma milonga bem típica, recomendo as do happy hours no centro da cidade, para onde vão os portenhos depois do trabalho.  Aliás, algumas começam às 3 ou 4 horas da tarde, quando chegam os aposentados; um pouco mais tarde chega a turma de quarenta ou cinqüenta anos, quase sempre sós.  Mas não são locais para paquera, vão para dançar e quase todos já se conhecem.  Eu gosto muito de ir sozinha a estas milongas, pois sempre há muitos cavalheiros que me convidam para dançar.

No final de tarde (sempre é bom telefonar ou verificar os dias e horários na Internet), recomendo:

– Confiteria Ideal (cenário de muitos filmes de tango) – Suipacha 384 – tel 15-41599769, 52658069

Confeitaria Ideal

– Nuevo Salón Argentina – Bartholomé Mitre 1759 – tel  43716767

– Nuevo Chiqué em Casa de Galícia – San Jose 224 – 1º piso – tel 15-50079517 (neste os homens sentam de um lado do salão, as mulheres do outro e os casais ao fundo, junto à janela, para que todos saibam quem está disponível)

– Salón Canning (4ª feira e domingo) – Scalabrini Ortiz 1331 – tel 4832-6753, 15-36040714

– El Beso (3ª  e 5ª feira das 18:00 à 01:00) – Riobamba 416 – 4938-8108, 4953-2794

Há um detalhe: para convidar uma dama para dançar existe a “mirada” e o “cabeceo”.   Os cavalheiros não se arriscam a ir até a mesa da mulher e convidá-la, convidam de longe com o olhar (a mirada) e um pequeno movimento de cabeça (o cabeceo); se ela confirmar com o gesto de sim com a cabeça, aí sim, ambos se levantam.  Portanto, se você não quer se arriscar a dançar, basta ficar com cara de paisagem, não acenar nem responder a nenhuma “mirada” ou “cabeceo”.  Também é interessante entender um pouquinho do Lunfardo, a gíria deles, que normalmente inverte as sílabas das palavras, transformando o TAN-GO em GO-TÁN.  Mas é divertido observar os movimentos do pessoal, como põem óculos para buscar um par e depois tiram para dançar de rosto coladinho…  Ah, e o tango de salão é bem mais simples que nos shows e é sempre dançado juntinho.

Também há bailes à noite, é claro, alguns até 4h da manhã. Pode ser nos endereços já indicados acima ou em vários outros lugares da cidade, principalmente nas sextas e sábados.  Algumas vezes há música ao vivo (é necessário pesquisar exatamente em que dia) – a Orquestra Collor Tango é imperdível – mas há outras pequenas e boas orquestras de tango. À noite os figurinos dos bailarinos costuma ser mais elegante e interessante.

Na recepção dos bailinhos geralmente há revistas especializadas – distribuição gratuita -, com agenda completa e vários anúncios tangueiros e alguns folhetos, para divulgar a programação dos próximos dias.

Há características especiais de algumas milongas: “milongas de pareja” (só vão casais, principalmente aos sábados), algumas mais freqüentadas por jovens (por exemplo as organizadas pelo grupo Parakultural, em diversos endereços), há até milongas gays!!!  Nem sempre é fácil identificar o nicho específico da milonga em menos de 15 minutos.  De qualquer forma, jamais haverá perigo ou falta de segurança num local onde se dança tango – todas mulheres deixam suas bolsas abandonadas sobre as mesas e vão dançar de olhos fechados!

Nas noites de 2ª feira, às 21h (antes tem aulinha), recomendo especialmente o Club Gricel – La Rioja 1180 – tel 49577157 e 49578398. Para mim, é o melhor piso para dançar em Bs As, 2ª feira é mais animado mas há bailes em outras noites também.

Euzinha me esbaldando, no período paleozóico

Nas noites de 5ª feira, o mais tradicional: Niño Bien no belo salão do Clube Región Leonesa – Humberto Primo 1462 – tel 15-41478687, 15-51087567 e 43057310. Neste salão também há bailes sextas e sábados à tarde.

Beatriz Toledano, figura clássica do Niño Bien

Nas noites de quinta, sexta e sábado, há um local mais eclético, com música de vários estilos, incluindo o tango, a salsa e a chacarera (é a quadrilha saojoanina deles), muitos jovens e turistas – La Viruta, no Centro Armenio – Armenia 1366 – Palermo – tel.47746357 e 47790030.

Neste ambiente mais misturado, porém, não recomendo largar a bolsa abandonada na mesa para dançar de olhinhos fechados!

Bom proveito.

Anúncios

Uma resposta para “Bailando Tango em Buenos Aires

  1. Nossssssssa

    Devorei a matéria e estou replicando para meus amigos, afinal, iremos para BA em setembro, conforme vc noticiou aqui há poucos dias.
    Mtoooo obrigada pela matéria!!!!

    Beijinho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s