Galeria

COMEÇA AMANHÃ O PRÊMIO DESTERRO 2011 – 2° FESTIVAL DE DANÇA DE FLORIANÓPOLIS

     A segunda edição do Prêmio Desterro – Festival de Dança de Florianópolis ocorrerá de 17 a 21 de agosto, no Teatro Governador Pedro Ivo, anexo ao Centro Administrativo do Governo do Estado de Santa Catarina. Durante cinco dias, subirão ao palco 612 bailarinos de 67 grupos do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins.

     Na mostra oficial, 595 artistas apresentarão 105 coreografias em oito gêneros: 24 danças contemporâneas, 19 danças de salão, 18 danças urbanas, 18 de jazz, 14 danças populares, seis balés clássicos, quatro balés clássicos de repertório e dois sapateados. São 23 trabalhos na categoria júnior e 82 na adulto, divididos em quatro subgêneros: 10 solos, 14 duos, três trios e 78 conjuntos. Do total, apenas 13 estão na modalidade não competitiva.

     Além disso, a Raça Cia. de Dança de São Paulo trará 17 integrantes de seu elenco para apresentar “Cartas Brasileiras”, como atração convidada da noite de abertura. O espetáculo de dança contemporânea foi o último trabalho coreografado pela fundadora do grupo, Roseli Rodrigues. Após a sessão, o teatro será aberto ao público para a exibição gratuita de um documentário sobre a trajetória profissional da professora falecida ano passado.

     A comissão julgadora será formada por seis profissionais de dança reconhecidos dentro e fora do País: Alex Neoral e Rachel Mesquita, do Rio de Janeiro; Edy Wilson, de São Paulo; Marta Cesar, de Florianópolis; Octávio Nassur, de Curitiba; e Tíndaro Silvano, de Belo Horizonte. Ao final de cada sessão, o público conhecerá os três primeiros classificados em cada subgênero. Já os vencedores de cada gênero e o grande campeão geral do Prêmio Desterro serão anunciados na noite de encerramento, quando receberão a premiação de R$ 20 mil em dinheiro. A TVCOM transmitirá ao vivo para todo o Estado a programação competitiva, entre os dias 18 e 21.

     Os organizadores também agendaram cinco workshops, ministrados por uma equipe de 13 professores, para o fim de semana (20 e 21): balé, composição coreográfica, dança contemporânea, dança de salão e jazz. E, claro, não se esqueceram de proporcionar um momento de confraternização entre os participantes e o público. A festa oficial do evento está marcada para a noite de sábado (20), no Majestic Palace Hotel, e será animada pelo DJ Fernando Jorej e pelo bom humor da Balada do Pretinho Básico, com os comunicadores da rádio Atlântida FM, todos de Porto Alegre.

     O Prêmio Desterro é coordenado por Lenise e Carlos Eduardo de Andrade, Sheila Ludwig e Daniel Pozzobon, com a direção artística de Bia Mattar. Um evento que tem o propósito de congregar centenas de bailarinos, coreógrafos, professores, ensaiadores, diretores, figurinistas, maquiadores, iluminadores e assistentes, além de movimentar o mercado de produtos e serviços direcionados a estes profissionais, bem como os setores turístico e publicitário. Conta com patrocínio da Clínica de Cirurgia Plástica Accioli de Vasconcellos, Koerich, Prosul e, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, da Prefeitura Municipal de Florianópolis, Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes e Unimed Grande Florianópolis. Soma ainda o apoio do portal Web Dance, site Guia Floripa e TVCOM.

BASTIDOR

     O palco das apresentações é o mesmo da estreia, no ano passado, mas o evento traz novidades já anunciadas há quatro meses, quando foi aberto o período de inscrições aos bailarinos, academias, companhias, escolas e grupos do Brasil e do exterior.

     Além de ampliar o período de realização em mais dois dias, também aumentou o valor total distribuído aos vencedores em R$ 3 mil, por causa de duas premiações agora instituídas: melhor balé clássico de repertório e de destaque para algum profissional da dança ou conjunto de obra participante. A primeira, que contempla obras consagradas da dança clássica como novo gênero no festival, foi sugerida pelos próprios bailarinos para que os jurados avaliassem em separado trabalhos de repertório tradicional e os inéditos. A segunda é uma forma de reconhecer alguém de grande destaque, mas que não teve a oportunidade de levar o prêmio principal.

     A partir deste ano, também haverá sessão de gala, exclusiva para grupos convidados, e a mostra não competitiva, proporcionando aos artistas oportunidade de exibir suas criações para avaliadores especializados, incluídos na mesma agenda de apresentações, porém, sem contar pontuação. Além de ser um estímulo a novos coreógrafos, bailarinos e grupos iniciantes e experimentais, “vale também para veteranos que nem sempre estão dispostos a competir, apenas mostrar a sua produção artística”, comenta Daniel Pozzobon, um dos organizadores.

     O método de participação também mudou. Os trabalhos solo, em duo e em trio passaram por seleção, feita por intermédio de vídeo. Conforme Carlos Eduardo de Andrade, também diretor do festival, “o objetivo é melhorar a qualidade do que será mostrado ao público”. Já os conjuntos, compostos por quatro ou mais bailarinos, não precisaram ingressar no processo seletivo, o que poderá ocorrer na próxima edição em diante. Os selecionadores foram, além do próprio Daniel, o ucraniano Denys Nevidomyy, ex-bailarino da Companhia de Dança Mazltov e do Teatro Nacional da Ópera de Kiev e ex-professor da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, e a professora e coreógrafa Bia Mattar, curadora de diversos festivais brasileiros de dança, inclusive do Prêmio Desterro.

 AVALIAÇÃO E PREMIAÇÃO

     Seis profissionais de reconhecimento nacional e internacional na área da dança foram convidados para formar a comissão julgadora e escolher os três primeiros colocados em cada um dos oito gêneros (balé clássico, balé clássico de repertório, dança contemporânea, dança de salão, danças populares, danças urbanas, jazz e sapateado) e em seus subgêneros (solo, duo, trio e conjunto), nas categorias júnior e adulto.

     Descartando-se a maior e a menor nota aferidas, serão somadas as outras três para a média final. O primeiro lugar será o que atingir a maior média acima da nota 9; o segundo, a média imediatamente inferior ao primeiro lugar e acima de nota 8; e o terceiro, a média imediatamente inferior ao segundo lugar e acima de nota 7.

     Os três primeiros colocados em cada subgênero receberão um troféu. Já para os três melhores de cada gênero, além da estatueta, o de maior pontuação ganhará R$ 1 mil em dinheiro. Todos os participantes, independente de classificação, poderão ser indicados também a um prêmio especial de R$ 2 mil, que será outorgado a um bailarino, grupo, escola, figurinista, ensaiador, coreógrafo ou conjunto de obra que venha a ser destaque no evento.

     E para a apresentação considerada a melhor de todo o festival será o concedido o Prêmio Desterro, no valor de R$ 10 mil. A escolha será feita por um júri composto de três integrantes da comissão julgadora e mais dois membros da comissão organizadora.

 JURADOS

*Alex Neoral: iniciou seus estudos em dança, em 1994, no Rio de Janeiro, onde integrou renomadas companhias, como Deborah Colker, Nós da Dança, Grupo Tápias e Vacilou Dançou. Em 1997, fundou a Focus Cia. de Dança e passou a pesquisar suas primeiras obras coreográficas, apresentando o primeiro espetáculo profissional, “Vertice”, em 2000. Com a Focus, já foi aplaudido em mais de 45 cidades brasileiras e ainda na Alemanha, Panamá e França, com destaque à Bienal de Lyon, ano passado. Como professor de dança contemporânea, já ministrou aulas também nos Estados Unidos e na Itália. Convidado para inúmeros trabalhos de coreografia, entre os quais, a remontagem de “Pathways” para o CityDance Ensemble de Washington, Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, Cia. Nós da Dança e solos para Nina Botkay e Roberto de Oliveira, além de duas peças para a Cia. DeAnima Balé Contemporâneo e Grupo Êxtase. Coreógrafo da comissão de frente da escola de samba Imperatriz Leopoldinense, desde 2009.

*Edy Wilson: diretor da Raça Cia. de Dança de São Paulo e do Grupo Raça Centro de Artes, sucedeu a fundadora Roseli Rodrigues, com quem trabalhou por 16 anos. Graduado em educação física, é coreógrafo e professor de dança contemporânea, jazz dance e modern jazz. Desde 1996, desenvolve a metodologia de ensino do estilo de dança criado por Roseli para a companhia Raça. Recebeu importantes prêmios e é reconhecido nacionalmente por meio do trabalho realizado desde 1999 com o Kadwah Grupo de Dança, formado por alunos do Grupo Raça Centro de Artes. Já foi professor e jurado convidado em grandes festivais e instituições de dança no Brasil e América Latina. Esteve na Bienal de Lyon, França, em 2006, viagem que ganhou como melhor coreógrafo do Festival de Dança de Joinville. No ano seguinte, remontou a coreografia “Novos Ventos”, de Roseli Rodrigues, para o Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Também tem incursões pelo teatro, shows de cantores nacionais, cinema e televisão, onde foi supervisor de coreografias no Campeonato de Dança do SBT.

*Marta Cesar: formada em balé clássico pela Escola Municipal de Bailado, na capital paulista, onde desenvolveu carreira artística no Balé Cidade deSão Paulo até 1994. Diplomadapela Royal Academy ofDancing de Londres (São Paulo), integrou ogrupo Contrasto e lecionou dança moderna noTeatro Nuovo Torino,em Turim, Itália. Fez parte daNeonCia. de Dança, do BalletÓpera Paulista e atuou também como assistente dedireção e decena. Professora de balé clássicopor 20anosemSão Paulo, no Ballet Carla Perotti e no Advanced Studio de Dança, morou três anos na Alemanha. É especialista em dança cênica pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), tendo ensinado dança contemporânea no Centro Integrado de Cultura até 2009. Foi diretora da Ateliê Cia. da Dança e dirige o Múltipla Dança – Seminário Internacional de Dança Contemporânea. É vice-presidente da Associação Profissional de Dança do Estado de Santa Catarina (Aprodança), suplente da representante da região Sul no Colegiado Setorial de Dança da Funarte/Ministério da Cultura e presidente do Conselho Municipal de Políticas Culturais de Florianópolis.

*Rachel Mesquita: mestre em pedagogia do movimento humano, pós-graduada em educação física escolar, metodologia do ensino superior e dança educacional. Professora em cursos de graduação, pós-graduação e especialização técnica em educação física escolar e dança de salão, também leciona coreografias em grupo e danças folclóricas em todas as regiões do Brasil e países da América do Sul. Professora e coreógrafa da ala infantil da escola de samba Estação Primeira de Mangueira desde 2000 e do Grêmio Recreativo e Cultural Mangueira do Amanhã desde 1999, no Rio de Janeiro. Coreógrafa em programas da Rede Globo de Televisão, como novelas, especiais, do extinto “Gente Inocente” e do quadro “Dança dos Famosinhos”, no “Domingão do Faustão”.

*Octávio Nassur: idealizador e coordenador geral do Festival Internacional de Hip Hop de Curitiba e do Brasil Tap Jazz Festival Internacional de Dança. Pesquisador especializado em hip hop em Los Angeles e Barcelona, preside o júri da competição de dança de rua no programa TV Xuxa e participa da banca de jurados do quadro “Dança dos Famosos”, ambos na Rede Globo. Também avalia trabalhos concorrentes em eventos pelo País e no exterior. É consultor de hip hop e composição coreográfica em diversas universidades do Paraná e do Rio Grande do Sul. Docente convidado da Secretaria de Esporte e Lazer de Curitiba e da Secretaria de Educação do Paraná para capacitar professores em dança-educação. Diretor da Cia. de Dança Heart Company, foi coreógrafo da Delegação Brasileira de Hip Hop nos mundiais de Miami e Praga.

 *Tíndaro Silvano: mâitre, coreógrafo e professor de técnica clássica, começou seus estudos com o professor Carlos Leite, em Belo Horizonte, e aperfeiçoou-se com destacados mestres no Brasil e exterior, notadamente com Hugo Dellavalle e Bettina Bellomo. Dançou no Palácio das Artes (Belo Horizonte), Ballet Guaíra (Curitiba), Ballet Gulbenkian (Lisboa) e Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Desde 1986, ministra aulas de técnica clássica e coreografa para diversas companhias e grupos de dança do País e do estrangeiro. Foi professor e coreógrafo residente da Cia. de Dança de Minas Gerais, tendo criado para ela cerca de quinze obras premiadas. Entre 2007 e 2009, foi diretor artístico, coreógrafo residente e mâitre do Ballet Jovem do Palácio das Artes. Premiado pela Fundação Icatu, em 2004 e 2005, residiu em Paris como artista convidado da Cité Internationale des Arts, entidade francesa que acolhe artistas de quase todas as partes do mundo. Foi conselheiro do Festival de Dança de Joinville por quatro anos. Atualmente, é diretor artístico do Ballet Jovem do Palácio das Artes e coreógrafo convidado de companhias do Brasil e do exterior. Preparou a Cia. Jovem da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil para apresentações inéditas a bordo de um navio, em março deste ano.

CURADORIA

     Novamente, a curadoria do evento foi confiada à professora Bia Mattar. É dela a responsabilidade de delinear o perfil do festival e, entre outras atribuições, intermediar o relacionamento dos profissionais convidados, jurados e professores com os organizadores.

     Formada pela Escola de Ballet Evelyn, em São Bernardodo Campo (SP), frequentou diversos cursos de aperfeiçoamento no Brasil e no exterior, entre eles: clássico, jazz, moderno e sapateado. Como bailarina profissional, participou de diversas montagens e produções paulistas e catarinenses. Como professora, atua em escolas de dança, projetos sociais e institucionais de fomento à arte e à criação artística nos âmbitos público e privado. Diretora e coreógrafa do Grupo Perc Pé-Patibiribia de sapateado, é proprietária da Escola Garagem da Dança, em Florianópolis.

     Professora e jurada de festivais e mostras de dança nacionais e internacionais. Ex-diretora do Centro Integrado de Cultura (CIC) de Santa Catarina e ex-membro do Conselho Estadual de Cultura do Estado de Santa Catarina. Representante da Associação Profissional de Dança de Santa Catarina (Aprodança) no Conselho Municipal de Cultura de Florianópolis para a Lei de Incentivo à Cultura. É representante na região Sul do International Tap Association (TAP). Correspondente do “Jornal da Dança” e da revista “Dançar” na região Sul.

CONVIDADO

     A Raça Cia. de Dança de São Paulo é a atração convidada da noite de abertura. O espetáculo de dança contemporânea “Cartas Brasileiras”, inédito em Santa Catarina, marca a primeira apresentação do grupo na cidade, desde que começou a ser formado, há 30 anos. Sob direção de Edy Wilson e iluminação de Moisés Vasconcellos, 17 bailarinos levarão ao palco a última criação da coreógrafa e fundadora da companhia Roseli Rodrigues, falecida ano passado.

     A montagem de 50 minutos foi baseada na poesia contida em correspondências trocadas desde a década de 1960 entre familiares e amigos dos próprios dançarinos e de colaboradores do grupo. Depois de selecionadas, o compositor Fabio Cardia, antigo parceiro da Raça, as traduziu em forma de músicas para serem “lidas” com o corpo. “Nós aliamos a ideia de carta ao ritmo brasileiro e foi bom porque é um espetáculo bem diversificado. Existem vários ritmos, onde a gente trabalha com a solidão, com a tristeza, com a alegria, com a saudade”, explica Roseli em vídeo postado no canal dancerbrasil do Youtube.

     A concepção do trabalho partiu da vontade da coreógrafa de “descrever um pouco da brasilidade relacionada à essência de sua companhia Raça – Brasil com diferentes raças – e chegamos às cartas que descreviam poeticamente diferenças culturais, econômicas e sociais”, conta Edy. Como resultado, o espetáculo mostra o impacto que elas têm na vida das pessoas, justamente pela forma como são escritas, pelo poder de aproximação e pela carga de intimidade.

     “Cartas Brasileiras” está em cartaz desde março de 2009 e já foi apresentado no Ceará, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo e também no Festival de Sintra, em Portugal. Nele, a companhia de jazz com forte influência da dança contemporânea mantém sua característica de aliar emoção à técnica apurada em quedas, flexões, torções, movimentos precisos e terminações limpas.

Ficha técnica

Coreografia: Roseli Rodrigues

Direção e ensaios: Edy Wilson

Figurinos: Cassio Brasil

Trilha original e arranjos: Fabio Cardia

Projeto de iluminação: Edy Wilson

Iluminador: Moisés Vasconcellos

Duração: 50 minutos

Bailarinos: Alan de Melo, Barbara Guerra, Carolina de Sá, Diogo Castro, Fernanda Salla, Gabriel Santos, Gustavo Donatti, Kely Gouveia, Lenon Vitorino, Marcella Gozzi, Marina Guinti, Milton Lazari, Monise Marques, Priscila Ribeiro, Rafael Luz, Renan Banov e Talitha Santos

Raça Cia. de Dança de São Paulo

     Carrega a marca da vitalidade física e emocional, buscando a brasilidade na arte de dançar. Seu repertório inclui coreografias de Luis Arrieta, Ivonice Satie, Henrique Rodovalho e, em sua maioria, da fundadora Roseli Rodrigues. Com o apoio da Funarte e Ministério da Cultura, popularizou a prática da dança e a formação de plateias por meio de workshops e espetáculos nas principais cidades do País. Realizou turnês pela Itália e se apresentou em Portugal, no 39º Festival de Sintra. Em 2005, foi convidada especial para a Noite de Gala do 23º Festival de Joinville.

     Todos os bailarinos são formados pela escola do Grupo Raça Centro de Artes – reconhecida pela preparação que oferece aos alunos para o mercado de trabalho – ou vieram de outras cidades e academias para se profissionalizar. Por questões técnicas, disciplinares e artísticas, a companhia não faz audições, dando preferência na seleção dos integrantes a quem já estuda e passou por um período de aperfeiçoamento com seus professores.

DOCUMENTÁRIO

     Seguindo a apresentação do espetáculo convidado de abertura, dia 17, o Teatro Governador Pedro Ivo será aberto ao público para a exibição gratuita do documentário “Roseli Rodrigues – Poesia em Movimento”. A obra de 24 minutos, concebida e dirigida por Inês Bogéa e Marcela Benvegnu, foi lançada no último dia 27, na Feira da Sapatilha do Festival de Dança de Joinville, evento que copatrocinou sua realização.

     O vídeo aborda de forma clara e poética a trajetória coreográfica de Roseli, com depoimentos de Edy Wilson, Andrea Spósito, Isabella Rodrigues, Kika Sampaio, Fabio Namatame, Maurício Pina, Luis Arrieta, Edson Claro, Ely Diniz, Carlota Portella e Marcela Benvegnu. Primeiro documentário sobre uma personalidade do jazz dance no Brasil, sendo ela uma das suas maiores expressões, é legendado em inglês e suas cópias começam a ser distribuídas gratuitamente em escolas, universidades, organizações não governamentais e bibliotecas do País.

Roseli Rodrigues

     Em 1981, na capital paulista, abriu a academia Long Life, destinada à dança, ginástica e musculação. Formou o primeiro elenco de bailarinos com 16 alunos da faculdade de educação física, os quais levava para competir em festivais e concursos. O primeiro foi o Encontro Nacional da Dança, onde participou com uma coreografia criada para a música “Raça”, de Milton Nascimento.

     Coreógrafa e professora, tornou-se referência do jazz dance e da dança contemporânea no estado de São Paulo e no Brasil. Adquiriu notoriedade também no cenário internacional pelos trabalhos de grande sucesso, tanto de público como de crítica. Convidada diversas vezes para atuar em grandes festivais, workshops e instituições de dança no Brasil, Argentina, Paraguai, México e Itália. Com a companhia, conquistou mais de 80 prêmios e ainda a indicação de melhor coreógrafa na mais importante honraria do teatro brasileiro, o Troféu Mambembe, conferido pelo Ministério da Cultura.

     Coreografou vários grupos e companhias de dança do País, entre eles os balés dos teatros Guaíra, de Curitiba, e Municipal do Rio de Janeiro. Sua assinatura também está em propagandas de TV, shows de cantores, musicais e no cinema. Foi membro da Comissão de Artes Cênicas e Música do Conselho Municipal de Cultura de São Paulo. Sua presença era constante no Festival de Joinville, do qual participou como concorrente, professora, jurada, palestrante, convidada da Noite de Gala e membro do conselho artístico. Roseli faleceu dia 18 de março de 2010, vítima de câncer linfático, aos 54 anos.

Inês Bogéa

     Doutora em artes pela Universidade de Campinas (Unicamp), é diretora da São Paulo Companhia de Dança, professora no curso de especialização da Universidade de São Paulo/Maria Antônia, documentarista e escritora. Ex-bailarina do Grupo Corpo (Belo Horizonte), foi crítica de dança da “Folha de S.Paulo” e é autora de livros infantis e documentários, além de organizar publicações, todos com a temática da dança.

Marcela Benvegnu

     Mestre em comunicação e semiótica pela Pontifícia Universidade de São Paulo (PUC-SP), é pós-graduada em estudos contemporâneos em dança pela Universidade Federal da Bahia, jornalista pela Universidade Metodista de Piracicaba, pesquisadora e crítica de dança. Coordenadora de comunicação da São Paulo Companhia de Dança, também foi repórter de cultura do “Jornal de Piracicaba” (SP), no qual assinou a coluna “Tudo É Dança”. Atua como jurada, palestrante, crítica e jornalista convidada em eventos de dança pelo País. Em 2009, palestrou sobre história do jazz dance e corpo brasileiro na Broadway Dance Center, em Nova York. É uma das diretoras e organizadoras do Congresso Internacional de Jazz Dance no Brasil.

INGRESSOS

     Os valores das entradas e os horários de início das sessões variam de acordo com o dia. As 706 poltronas não são numeradas.

Noite de abertura

Raça Cia. de Dança de São Paulo – espetáculo “Cartas Brasileiras”

*17/8: 21h00

R$ 40,00 (inteira), R$ 30,00 (Clube do Assinante do jornal “Diário Catarinense”) e R$ 20,00 (estudantes, idosos e quem comprar antecipado nas academias credenciadas)

Noites competitivas

*18 e 19/8: 20h00

*20 e 21/8: 19h00

R$ 30,00 (inteira), R$ 20,00 (Clube do Assinante do jornal “Diário Catarinense”) e R$ 15,00 (estudantes, idosos e quem comprar antecipado nas academias credenciadas)

Pontos de venda

*Teatro Governador Pedro Ivo: diariamente, das 14h00 às 20h00. Anexo ao Centro Administrativo do Governo do Estado de Santa Catarina, Rodovia SC-401, Km 5, nº 4.600, Saco Grande, Florianópolis. (48) 3233-7229 – www.teatropedroivo.sc.gov.br.

*Teatro Álvaro de Carvalho (TAC): segunda a sexta-feira, das 13h00 às 19h00; sábados e domingos, das 14h00 às 18h00. Rua Marechal Guilherme, nº 26, Centro, Florianópolis. (48) 3028-8070/3028-8071 – www.tac.sc.gov.br.

*Associação Cultural Arte.Dança: Rua Coronel Lopes Vieira, nº 140 (ao lado da Praça Dom Pedro I, onde situa-se o Hemosc), Centro, Florianópolis. (48) 3879-9978 – www.associacaoartedanca.org.br.

*Centro Cultural Kirinus (CCK): Rua Lauro Linhares, nº 1.335, Trindade, Florianópolis. (48) 3233-6868 –  www.kirinus.com.br.

*Espaço Vida Saudável com Dança: Rua Idalina Pereira Santos, 124, Agronômica, Florianópolis. (48) 3333-2149 – ()www.vidasaudavel.org.br.

*Salão de Dança – Ensino Arte Cultura: Avenida Santa Catarina, nº 1.589, Balneário do Estreito, Florianópolis. (48) 3207-4675 – www.salaodedanca.com.br.

*Studio de Dança Fabiano Silveira: Rua São Jorge, nº 202 (atrás do Hippo Supermercado), Centro, Florianópolis. (48) 3222-9292 – www.fabianosilveira.com.br.

*Todoesporte: Rua Felipe Schmidt, nº 249, loja 201, Centro Comercial Aderbal Ramos da Silva (ARS), Centro, Florianópolis. (48) 3324-1250.

*Ateliê da Dança: Avenida Presidente Nereu Ramos, nº 687, Campinas, São José. (48) 3241-9925 – www.ateliedadanca.com.br. 

WORKSHOPS

     As aulas serão ministradas na Racer Academia do bairro Trindade, nos dias 20 e 21, em cinco modalidades: balé, composição coreográfica, dança contemporânea, dança de salão e jazz. A carga horária é de três horas (90 minutos por dia), exceto a de dança de salão, que terá o dobro de duração e será dividida em três horas/aula de 120 minutos.

     Sob o slogan “Se em Dois É Bom, Imagine a Três!”, a organização inovou ao optar por nove professores para o workshop de dança de salão. Em cada horário, um trio diferente de bailarinos profissionais usará alguns ritmos para trabalhar conceitos atuais, como condução, construção e desconstrução, além de ensinar a interpretar a textura transmitida pela música.

     A taxa é de R$ 50,00 por workshop e a matrícula deve ser feita pelo site www.premiodesterro.com.br ou nas escolas de dança credenciadas. As vagas são limitadas.

 Balé – Tíndaro Silvano (Belo Horizonte/MG)

20 e 21/8: 10h00 às 11h30 (turma matutina)
20 e 21/8: 13h30 às 15h00 (turma vespertina)

Composição Coreográfica – Octávio Nassur (Curitiba/PR)

20 e 21/8: 13h30 às 15h00

Contemporâneo – Alex Neoral (Rio de Janeiro/RJ)
20/8: 15h10 às 16h40
21/8: 11h40 às 13h10

 Jazz – Edy Wilson (São Paulo/SP)

20 e 21/8: 13h30 às 15h00

Dança de Salão. Se em Dois É Bom, Imagine a Três! (Florianópolis/SC)

*Arthur Bellaguarda, Lidiane Emmerich e Pricila Delonê: “Conduzindo – proposta de uma sequencia lógica de movimentos, buscando uma linha mais condutora”

20/8: 10h00 às 12h00

*Cacá Rogelin, Guilherme Abilhôa e Luiz Kirinus: “Construindo e Desconstruindo – propostas e exercícios solos e em grupo para o estímulo do lado mais criativo do dançarino”

21/8: 10h00 às 12h00

*Isabel Rocha, Gabriel Ferreira e Guilherme Rocha: “Interpretando – abordagem da composição musical, abrangendo as texturas que a música e a dança permitem”

21/8: 15h10 às 17h10

Racer Academia

Rua Lauro Linhares, n° 1374, Trindade. (48) 3233-2946 www.raceracademia.com.br

FESTA

     A festa oficial do evento está marcada para sábado (20/8), a partir das 22h00, no piso G2 do Majestic Palace Hotel, um salão de750 metros quadrados, com vista panorâmica da Avenida Beira-Mar Norte. Será o momento de confraternização entre bailarinos, equipe de produção, jornalistas, colaboradores e ponto de encontro com o público. As atrações serão o DJ gaúcho Fernando Jorej e toda a irreverência dos comunicadores Cagê, Luciano Potter, Marcos Piangers, Maurício Amaral, Mr. Pi e Porã, que também virão de Porto Alegre para animar ainda mais a noite com a Balada do Pretinho Básico, reproduzindo o mesmo clima de bom humor que domina o programa da rádio Atlântida FM.

Majestic Palace Hotel

Avenida Jornalista Rubens de Arruda Ramos, nº 2746, Centro. (48) 3231-8000 – www.majesticpalace.com.br

Preços

*R$ 40,00 – público em geral.

*R$ 32,00 – sócios do Clube do Assinante do jornal “Diário Catarinense” e um acompanhante.

*R$ 20,00 – participantes do festival com credencial e sócios da Associação Catarinense de Dança de Salão (Acads) com carteirinha. Compra antecipada nas academias de dança credenciadas.

Pontos de venda

*Rede Boteco da Ilha Chopperia e Bar

-Unidade Beira-Mar: Avenida Jornalista Rubens de Arruda Ramos, n° 2.100, Centro, Florianópolis. (48) 3333-5457/9635-0006 – www.botecodailha.com.br.

-Unidade Lagoa. Avenida Afonso Delambert Neto, n° 714, Lagoa da Conceição, Florianópolis. (48) 3236-0098/9635-0006 – www.botecodailha.com.br.

*Multisom

-Rua Felipe Schmidt, 249, Centro, Florianópolis. (48)3333-0711 e 3225-9089

-Beiramar Shopping: Rua Bocaiúva, 2.468, Centro, Florianópolis. (48) 3223-6001.

-Floripa Shoppig: Rodovia SC- 401, 3.116, Saco Grande, Florianópolis. (48) 3901-5202.

-Shopping Iguatemi: Avenida Madre Benvenuta, 687, Santa Mônica, Florianópolis. (48) 3901-5204.

-Shopping Itaguaçu: Rua Gerôncio Thives, 1.079, Barreiros, São José. (48) 3346-5043.

*Uatt?

-Beiramar Shopping: Rua Bocaiúva, 2.468, Centro, Florianópolis. (48) 3024-1088 – www.uatt.com.br.

– Floripa Shoppig: Rodovia SC- 401, 3.116, Saco Grande, Florianópolis. (48) 3835-1775 – www.uatt.com.br.

-Shopping Iguatemi: Avenida Madre Benvenuta, 687, Santa Mônica, Florianópolis. (48) 3024-0414 – www.uatt.com.br.

*Vendas online: www.blueticket.com.br.

PROGRAMAÇÃO 

TEATRO GOVERNADOR PEDRO IVO 

17/8 – quarta-feira – 21h00

Espetáculo convidado

“Cartas Brasileiras”, dança contemporânea, de Roseli Rodrigues, Raça Cia. de Dança de São Paulo/SP

18/8 – quinta-feira – 20h00

Balé clássico – solo masculino – adulto

01. “Sinais”, de Lucas Schoeninger, Bia Vilela – Espaço de Dança, Florianópolis/SC

Dança contemporânea – trio – adulto

02. “Terceiro”, de Marcelo Cavalcanti, Khala Grupo de Dança, Florianópolis/SC

Dança contemporânea – solo feminino – adulto

03. “Enxerto”, de Fernando Dalla Nora, Studio de Dança Raquel Pereira, Braço do Norte/SC

04. “Devias Ver”, de Eliane Fetzer, Cia. Eliane Fetzer, Curitiba/PR

Balé clássico – conjunto – júnior

05. “Vento”, de Letícia Gallotti, Associação Cultural Arte.Dança, Florianópolis/SC

06. “Um a Um”, de Doris Ramis, Centro de Artes Art & Manhas, Rio Grande/RS

07. “Fantasma da Ópera”, de Tatiane Meire Martins, Cia. Movimentação, Palmas/TO

08. “Bruxas”, de Letícia Gallotti, Associação Cultural Arte.Dança, Florianópolis/SC – mostra não competitiva

Dança contemporânea – solo masculino – adulto

09. “Um Maracujá Só Não Faz Ninguém Dormir”, de Cosme Gregory, Trup Cia. de Dança Experimental, Joinville/SC

10. “Esquizofrênico”, de Reginaldo Pepe, Cia. de Dança Pérola Negra, São José do Rio Pardo/SP

11. “Chamada Perdida”, de Fernando Dalla Nora, Grupo de Dança Adriana Alcântara, Balneário Camboriú/SC

12. “Em Movimento”, de Rosane Dias, Projeto Dança e Magia, Barra Mansa/RJ

13. “Por Toda Minha Vida”, de Eliane Fetzer, Cia. Eliane Fetzer, Curitiba/PR

Danças populares – conjunto – adulto

14. “Êxtase e Felicidade”, de Yasmin Meera, Escola de Danças do Oriente Yasmin Meera, Florianópolis/SC – mostra não competitiva

15. “Yin Yang”, de Shayene Fernandes, Projeto Práticas Corporais – Véu Árabe – UFSC, Florianópolis/SC – mostra não competitiva

16. “Deuses do Mar”, de Rudimar do Nascimento e Lisiane Gil da Cruz, Grupo Folclórico Tropeiros do Litoral, Itapema/SC – mostra não competitiva

17. “Si me Vieras”, de Carol Ferrari, Grupo Experimental Caminos, Florianópolis/SC

18. “Viagem a Portugal”, de Graziela Pereira, Grupo de Dança Eduxi, Itajaí/SC

19. “Além de um Derback”, de Laurimar Souza, Cia. de Dança Laurimar Souza, Rondonópolis/MT

20. “Mandacarú”, de Julieta Furtado, Flores do Nilo, Florianópolis/SC

21. “Mitos e Mistérios”, de Aisha Munira, Grupo Essencialquimia, Florianópolis/SC

22. “Pérolas”, de Daniela Wolff, Nureen Cia. de Dança Árabe, Florianópolis/SC

23. “Bailado Mexicano”, de Rudimar do Nascimento e Lisiane Gil da Cruz, Grupo Folclórico Tropeiros do Litoral, Itapema/SC

24. “A Linha Precisa”, de Yasmin Meera, Escola de Danças do Oriente Yasmin Meera, Florianópolis/SC

Jazz – conjunto – adulto

25. “Cover Girl”, de Marcelo Cavalcanti, Studio de Dança Fabiano Silveira, Florianópolis/SC – mostra não competitiva

Danças urbanas – duo – adulto

26. “A Dois”, de Iago Giehl e Juliana Ribeiro, Studio de Dança Juliana Ribeiro, Curitiba/PR

27. “Iniciantes”, de Michel Bueno, Movement Soul, Pouso Alegre/MG

19/8 – sexta-feira – 20h00

Jazz – conjunto – júnior

01. “Contraste”, de Aldo Gonçalves, Adágio Centro de Ginástica e Dança, Pelotas/RS – mostra não competitiva

02. “Doce Ilusão”, de Tatiane Meire Martins, Cia. Movimentação, Palmas/TO

03. “Em Ritmo”, de Darla Duarte Tavares, Centro de Artes Art & Manhas, Rio Grande/RS

04. “Onde Tudo Começou”, de Vanessa de Castro, Eliane Fetzer Centro de Dança, Curitiba/PR

05. “Jump”, de Adriana Alcântara e Fernando Dalla Nora, Grupo de Dança Adriana Alcântara, Balneário Camboriú/SC

06. “Cores e Formas”, de Juliana Resem Schaun, Adágio Centro de Ginástica e Dança, Pelotas/RS

Dança de salão – conjunto – júnior

07. “Bom Partido”, de Jackson Luiz Silva, Stúdio de Dança do Instituto Estadual de Educação, Florianópolis/SC

08. “Que Mulher Brava”, de Laurimar Souza, Cia. de Dança Laurimar Souza, Rondonópolis/MT

Jazz – duo – adulto

09. “Notas do Coração”, de Everton Corrêa e Patricia Dauchal, Grupo de Dança Fernando Lima, Joinville/SC

Danças urbanas – conjunto – júnior

10. “Foco”, de Giovana Vieira, Grupo de Dança Bom Jesus/Coração de Jesus, Florianópolis/SC – mostra não competitiva

11. “Sob Pressão”, de Mickael Ramos, Grupo de Dança Andreia Mendes, Timbó/SC

12. “Revolução”, de Laurimar Souza, Cia. de Dança Laurimar Souza, Rondonópolis/MT

13. “Frequência Natural”, de Guiga de Souza, Base B, Blumenau/SC

14. “Transferência”, de Juliana Querino, Seed’ance Company, São José/SC

15. “Foi-se”, de Giovana Vieira, Grupo de Dança Bom Jesus/Coração de Jesus, Florianópolis/SC

Jazz – conjunto – adulto

16. “On Fire”, de Francielly Reis, Ballet Studio Escola de Danças, Florianópolis/SC

17. “Storm”, de Isabel Willadino, Laboratório da Dança, Storm, Porto Alegre/RS

18. “Sinfônico Impulso”, criação coletiva, DançArte, Florianópolis/SC

19. “Volúpia”, de Washigton Cardoso, Adágio Centro de Ginástica e Dança, Pelotas/RS

20. “Fuga” (fragmentos do espetáculo “Fuga”), de Clarissa Berka, Cia. de Dança Cacá Berka, Florianópolis/SC

21. “Doce Anjos Violeta”, de Eliane Fetzer, Eliane Fetzer Centro de Dança, Curitiba/PR

22. “Lume”, de Vanessa Picaluga, Centro de Artes Art & Manhas, Rio Grande/RS

Dança contemporânea – duo – adulto

23. “Como se Fosse Um”, de Márcio Santos, Grupo de Dança Fluxus, Rio de Janeiro/RJ

24. “Meu Teu Espaço…”, de Eliane Fetzer, Cia. Eliane Fetzer, Curitiba/PR

25. “Em Algum Lugar…”, de Fernando Dalla Nora, Grupo de Dança Adriana Alcântara, Balneário Camboriú/SC

26. “Fuga” (fragmentos do espetáculo “Fuga”), de Clarissa Berka, Cia. de Dança Cacá Berka, Florianópolis/SC

20/8 – sábado – 19h00 

Balé clássico de repertório – conjunto – adulto

01. “Pedras Preciosas” (do balé “A Bela Adormecida”), de Marius Petipa, adaptação de Ana Carolina Leimann, Grupo Etéreo do Espaço Vida Saudável com Dança, Florianópolis/SC

Danças populares – conjunto – júnior

02. “Czardas – Kalinka Moça”, de Marlen L. Heidrich, Grupo Marina Heidrich de Dança do IEE, Florianópolis/SC – mostra não competitiva

03. “Revolta Olodum”, de Laurimar Souza, Cia. de Dança Laurimar Souza, Rondonópolis/MT

04. “Orixás”, de Melissa Moraes e João Nilson Costa, Grupo Cedep Dança Bonito, Florianópolis/SC

Jazz – conjunto – adulto

05. “Falar Teu Nome”, de Arony Silva Cruz Paiva, Cia. Intimidade Avivah, Florianópolis/SC – mostra não competitiva

06. “Contos da Lua Vaga”, de Juliano Peçanha, Eliane Fetzer Centro de Dança, Curitiba/PR – mostra não competitiva

Balé clássico – trio – adulto

07. “Abstração”, de Barbara Rey, Associação Cultural Arte.Dança, Florianópolis/SC 

Dança contemporânea – conjunto – adulto

08. “O Que Eu Não Fiz”, de Alexandrina Oliveira, Grupo de Dança do Cefid/Udesc, Florianópolis/SC

09. “Percló”, de Isabel Willadino, Laboratório da Dança, Porto Alegre/RS

10. “Quero as Águas”, de Ana Elisa Vieira, Som e Vida, Criciúma/SC

11. “(Des) Controle”, criação coletiva, Cia. Al Face, Catanduva/SP

12. “Clowns”, de Francielly Reis, Ballet Studio Escola de Danças, Florianópolis/SC

13. “Pequena Viagem Entre Vários Sonhos”, de Airton Rodrigues, Cia. Eliane Fetzer, Curitiba/PR

14. “Raízes”, de Otávio Lima, Adágio Centro de Ginástica e Dança, Pelotas/RS

15. “Fuga” (fragmentos do espetáculo “Fuga”), de Clarissa Berka, Cia. de Dança Cacá Berka, Florianópolis/SC

16. “Chove Não Molha”, de Fernanda Santos, Escola de Dança Karin Ruschel, Porto Alegre/RS

17. “Trações”, de Fernando Dalla Nora, Grupo de Dança Adriana Alcântara, Balneário Camboriú/SC

Dança de salão – duo – adulto

18. “Fleur de Toi”, de Edson Carneiro, Companhia de Dança Edson Carneiro, Curitiba/PR – mostra não competitiva

19. “Gafieira Carioca”, de Alvaro José Reis, Pés Cariocas, Rio de Janeiro/RJ

20. “Promessas”, de Nando Berto e Leonessa Boing, Cia. de Dança Nando Berto, Florianópolis/SC

21. “Forró Créu”, de Fábio Reis Gomes, Applauso Ritmos, São Paulo/SP

22. “Às Sobras”, de Guilherme Rocha e Cacá Rogelin, Mutirão de 2, Florianópolis/SC

23. “Recuerdo”, de João Biasotto e Priscila Mól, João Biasotto & Priscila Mól, Florianópolis/SC

Sapateado – conjunto – adulto

24. “Orgânico”, de Gisella Martins, Companhia Lets Tap, São Paulo/SP

25. “Sapateando com Alegria”, de Rudimar do Nascimento e Lisiane Gil da Cruz, Grupo Folclórico Tropeiros do Litoral, Itapema/SC 

21/8 – domingo – 19h00 

Balé clássico de repertório – solo masculino – adulto

01. “Paquita” (variação masculina), de Marius Petipa, Trup Cia. de Dança Experimental, Joinville/SC

Balé clássico de repertório – solo feminino – adulto

02. “Esmeralda”, de Julles Perrot, Escola Municipal de Ballet, Joinville/SC

Dança contemporânea – conjunto – júnior

03. “Sinapses”, de Paulo Almuas, Centro de Dança e Artes Paulo Almuas, Jaraguá do Sul/SC

04. “Vitalidade”, de Pollieder Martins, Cia. Movimentação, Palmas/TO

Jazz – trio – adulto

05. “Três Formas de Amor”, de Eliane Fetzer, Eliane Fetzer Centro de Dança, Curitiba/PR

Balé clássico de repertório – duo – adulto

06. “Paquita” (pas de deux), de Marius Petipa, Trup Cia. de Dança Experimental, Joinville/SC

Dança de salão – conjunto – adulto

07. “Os Gatos”, de Ronaldo Rodrigues, ArtEstúdio Espaço Cultural – Grupo Melhor Idade, Florianópolis/SC

08. “Sedução”, de Laurimar Souza, Cia de Dança Laurimar Souza, Rondonópolis/MT

09. “Samba Comigo”, de Valtair de Amorim e Aline da Rosa, Grupo Estação Amorim, Florianópolis/SC

10. “Chiclete com Banana”, de Júnior de Oliveira, Cia. de Dança Júnior de Oliveira, Curitiba/PR

11. “Efeito Supersônico”, de Bi Almeida e Ruan Patricio, Bi Almeida Cia. de Dança, Florianópolis/SC

12. “Brincando de Salsa”, de Marcelo Victor da Rosa, Bailah: Grupo de Dança de salão da UFMS, Campo Grande/MS

13. “Forrock”, de Ronaldo Rodrigues, Ballet Studio Escola de Danças, Florianópolis/SC

14. “Salsabor”, de Graziela Pereira, Grupo de Dança Eduxi, Itajaí/SC

15. “Metade”, de Luís Fernando Berto, Cia. de Dança Nando Berto, Florianópolis/SC

16. “El Corazón”, de Edson Carneiro, Companhia de Dança Edson Carneiro, Curitiba/PR

17. “Para”, criação coletiva, Grupo Experimental CCK, Florianópolis/SC

Danças urbanas – conjunto – adulto

18. “Crack Nem Pensar”, de Thays Souza da Rosa, Cia. Intimidade Avivah, Florianópolis/SC – mostra não competitiva

19. “Tempo”, de Maria das Graças Vieira Klein, Grupo Praise, São José/SC – mostra não competitiva

20. “Apocalipsus”, de Agna Müller e Rogério Ribeiro, Cia. de Dança de Garopaba Atitude, Garopaba/SC

21. “Style Magic”, de Paulo Renato Monteiro, Adágio Centro de Ginástica e Dança, Pelotas/RS

22. “Love, Passion, Dance, Charm”, de Rafaelle de Oliveira, Renan Péres e Simone Cherem, So Charm/CCK, Florianópolis/SC

23. “Inner me”, de Cati Borba, Grupo Feeling da Academia Atitude, São José/SC

24. “Instinto Coletivo”, de Luana de Souza e Pâmela de Brito, Cia. Experimental de Danças Urbanas, Curitiba/PR

25. “Begin”, de Diego Tavares, Seed’ance Company, São José/SC

26. “In Concert”, de Luana de Souza, Lótus Cia. de Dança, Curitiba/PR

27. “HQ”, de Mickael Ramos, Grupo de Dança Andreia Mendes, Timbó/SC

Prêmio Desterro online:

Site: www.premiodesterro.com.br

Orkut: PremioDesterro

Facebook: facebook.com/premiodesterro

Twitter: @premiodesterro

Assessoria de comunicação:

Marcos Reichardt Cardoso (SC 00461 JP)

(48) 9972-0991

marcosreichardtcardoso@yahoo.com.br                                                                                                                                                                                                                                                             

Anúncios

Uma resposta para “COMEÇA AMANHÃ O PRÊMIO DESTERRO 2011 – 2° FESTIVAL DE DANÇA DE FLORIANÓPOLIS

  1. Pingback: Agende & Dance | Dança Catarina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s