Galeria

HOJE É DIA NACIONAL DO SAMBA!!

Quem não gosta de samba/ bom sujeito não é/ é ruim da cabeça/ ou doente do pé. Há mais de 65 anos o grande Dorival Caymmi compôs o histórico Samba de Minha Terra. E será que há algum dançante que não goste de um bom samba? Mas precisamente de uma boa gafieira?

Nas muitas enquetes e pesquisas de opinião que são feitas por escolas e veículos de informação ligados a dança de salão o samba já virou hours concour, é sempre o preferido entre alunos e professores, confirmando o que já se vê nas pistas e nas aulas.

Mas por que justo no dia 2 de dezembro? O motivo é curioso: Ary Barroso, um dos maiores compositores brasileiros de todos os tempos compôs o samba Na Baixa do Sapateiro, que tinha uma letra que exaltava a Bahia, sem nunca ter visitado nenhuma cidade baiana. Mas na primeira vez que ele pisou em Salvador, num dia 2 de dezembro de 1963, o vereador baiano Luís Monteiro da Costa aprovou uma lei que declarava que aquele dia seria o Dia Nacional do Samba, numa forma de homenagear o compositor.

A partir desse acontecimento a data tornou-se um dia para se comemorar toda a riqueza do samba, um dos principais patrimônios culturais brasileiros. Em 30 de novembro de 2007  o samba de terreiro, o partido-alto e o samba-enredo foram declarados como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Antes disso, em 2005, o Samba de Roda do Recôncavo Baiano foi proclamado Obra-Prima do Patrimônio Oral e Imaterial da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

E até mesmo em razão de suas origens históricas e culturais, as duas cidades onde se tem as maiores comemorações pelo Dia Nacional do Samba são Salvador e Rio de Janeiro. Em Salvador sempre tem grandes shows lá no Pelourinho, com artistas e cantores famosos e com os sambistas locais. No Rio de Janeiro a festa fica por conta do animadíssimo Pagode do Trem. No Dia do Samba o pessoal se reúne lá na Central do Brasil, lota um trem inteirinho e vai tocando e cantando até o bairro de Oswaldo Cruz, onde lá formam-se várias rodas de Samba. Os vagões vão sempre lotados e em cada vagão vai um grupo que agita as rodas de Samba do Rio de Janeiro, incluindo grupos com sambistas famosos e locais.

Mas a nossa linda Ilha de Santa Catarina, cenário de tantas manifestações culturais, não ficará de fora. As comemorações já estão acontecendo no centro da cidade. No TICEM o grupo Número Baixo já está comandando a animação desde as 06:30h, a partir das 11:30h é a vez do pessoal do “Um Bom Partido”. A partir das 19h a festa se transfere para o Mercado Público, onde sambistas, intérpretes, compositores, e integrantes de agremiações carnavalescas da Capital vão estar reunidos para celebrar a data pelo oitavo ano consecutivo.

A festa terá participação especial de passistas e velhas guardas das escolas de samba, além de Alan Cardoso, André Calibrina, Camélia, Guilherme Partideiro, Leia Farias, Jandira, Mará, Raquel, Sabarah, entre outros nomes da música local.

Vamos repetir aqui a sugestão que já demos nos anos anteriores… Quem sabe não incluímos na programação para o próximo ano um grande baile público de gafieira com a colaboração e participação de todas as academias da cidade e, é claro, dos nossos dançantes? Assim comemoramos o Dia do Samba e divulgamos a nossa arte. Fica a sugestão para o pessoal da ACADS.

Nossa homenagem à Gafieira em sua versão mais tradicional, a verdadeira gafieira de salão nos pés do tradicional grupo OS MAIS DA GAFIEIRA do RJ!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s