Galeria

Oito profissionais renomados no Brasil e exterior serão os jurados do PRÊMIO DESTERRO 2012 !!!!!!!!

      Oito profissionais de reconhecimento nacional e com atuação também no exterior formarão a comissão julgadora do Prêmio Desterro 2012 – 3° Festival de Dança de Florianópolis, que ocorrerá de 10 a 12 de agosto, no Teatro Governador Pedro Ivo. Alex Neoral e Roberta Apratti, do Rio de Janeiro; Henrique Bianchini e Tati Sanchis, de São Paulo; Tindaro Silvano, de Belo Horizonte; Cristóvão Christianis, de Porto Alegre; Barbara Rey e Bia Mattar, de Florianópolis; avaliarão as coreografias concorrentes nos nove gêneros competitivos.
     Ao contrário dos anos anteriores, quando o júri era composto por cinco membros fixos para todo o festival, esta edição terá como novidade a adoção de diferentes bancas mistas, constituídas por avaliadores permanentes e outros especialistas, agregados somente para analisar trabalhos de determinados gêneros. “Enquanto alguns assistirão a todas as coreografias para, assim, terem boa ideia do vencedor do Prêmio Desterro como o melhor grupo, os demais complementarão a mesa em áreas específicas”, explica Bia Mattar, que também é diretora artística do evento. Para Tindaro, que participa como jurado desde 2010, “este tipo de comissão mista pode ter um resultado muito positivo, pois, sendo especialistas em modalidades diferentes, a margem de erro, quando o mesmo puder existir, tenderá a ser menor. Não conheço outro festival com esse modelo, acho muito original e o vejo com bons olhos”.
     Os júris serão divididos da seguinte forma:
 *Balé clássico e balé clássico de repertório: Barbara Rey, Roberta Apratti, Tati Sanches e Tindaro Silvano.
 *Dança contemporânea: Alex Neoral, Roberta Apratti, Tati Sanches e Tindaro Silvano.
*Dança de salão clássica, dança de salão contemporânea e danças populares: Cristóvão Christianis, Roberta Apratti, Tati Sanches e Tindaro Silvano.
 *Danças urbanas, jazz e sapateado: Bia Mattar, Henrique Bianchini, Tati Sanches e Tindaro Silvano.
 Avaliação e premiação
     Os jurados apontarão os três primeiros colocados nos subgêneros solo feminino e masculino, duo, trio e conjunto, em todos os gêneros (balé clássico, balé clássico de repertório, dança contemporânea, dança de salão clássica, dança de salão contemporânea, danças populares, danças urbanas, jazz e sapateado), em ambas as categorias (júnior e adulto).
     Para compor a nota média, serão somadas as pontuações de todos os avaliadores da banca específica. O primeiro lugar será o que atingir a maior média acima da nota 9; o segundo, a média imediatamente inferior ao primeiro lugar e acima de nota 8; e o terceiro, a média imediatamente inferior ao segundo lugar e acima de nota 7. Todos receberão troféus pela classificação.
     O grupo ou bailarino que conquistar a maior pontuação em cada um dos nove gêneros receberá R$ 1 mil em dinheiro e mais um troféu. A estatueta também será conferida aos segundos e terceiros colocados. Todos os participantes, independente de classificação, poderão ser indicados também a um prêmio especial de R$ 2 mil, que será outorgado a um bailarino, grupo, escola, figurinista, ensaiador, coreógrafo ou conjunto de obra que venha a ser destaque no evento. E para a apresentação considerada a melhor de todo o festival será o concedido o Prêmio Desterro, no valor de R$ 10 mil. A escolha será feita por um júri composto por integrantes das comissões julgadora e organizadora.
     As inscrições estão abertas até o dia 15 de junho. Podem participar bailarinos, escolas, academias, grupos e companhias, profissionalizados ou não, de qualquer procedência. A premiação total é de R$ 21 mil, uma das maiores oferecidas em competições de dança no Sul do Brasil. Mais informações, no site oficial www.premiodesterro.com.br.
 CONHEÇA OS OITOS JURADOS DE 2012
*Alex Neoral: começou seus estudos em dança, em 1994, no Rio de Janeiro, onde integrou renomadas companhias, como Deborah Colker, Nós da Dança, Grupo Tápias e Vacilou Dançou. Em 1997, fundou a Focus Cia. de Dança e passou a pesquisar suas próprias obras coreográficas, apresentando o primeiro espetáculo profissional, “Vertice”, em 2000. Com a Focus, já foi aplaudido em mais de 50 cidades brasileiras e ainda na Alemanha, Itália, Panamá e França, com destaque à Bienal de Lyon, em 2010. Como professor de dança contemporânea, já ministrou aulas também nos Estados Unidos e na Itália. Convidado para inúmeros trabalhos de coreografia, entre os quais, a remontagem de “Pathways” para o CityDance Ensemble de Washington, Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, Cia. Nós da Dança e solos para Nina Botkay e Roberto de Oliveira, além de duas peças para a Cia. DeAnima Balé Contemporâneo e Grupo Êxtase. Coreógrafo da comissão de frente da escola de samba Imperatriz Leopoldinense, desde 2009.
*Barbara Rey: bailarina, coreógrafa e instrutora de balé, dedica-se ao desenvolvimento de metodologia para o ensino e o aperfeiçoamento das técnicas para alunos profissionais ou não, pesquisando um processo criativo baseado no design cenográfico, estudado com o doutor Gastón Breyer, em Buenos Aires. Como diretora artística da Escola de Dança Albertina Ganzo, formou o corpo de baile da instituição – que, depois, transformou-se no Jovem Ballet de Santa Catarina. Trabalha com produção e direção de espetáculos e já recebeu como coreógrafa premiações em diversos festivais. Atuou como assistente de direção e primeira bailarina da Voga Cia. de Dança. Foi membro do Conselho Estadual de Cultura, participou das comissões de técnica e de mérito para o Edital de Pontos de Cultura do Ministério da Cultura (MinC) e para o Edital de Artes Cênicas da Fundação Franklin Cascaes. Também elaborou pareceres para o Edital de Cultura de Joinville e Jaraguá do Sul. Ex-presidente da Associação Profissional de Dança de Santa Catarina (Aprodança), foi jurada e ministrante de cursos em festivais no Sul do País. Mantém parceria com a Camerata Florianópolis e a Pró-Música de Florianópolis, para quem já produziu, coreografou e dirigiu três espetáculos. Foi professora convidada da Universidade das Artes em Puerto Vallarta, México, para ministrar curso de balé infantil e pontas avançado, além de realizar exercício coreográfico para a mostra junto com professores de diversos países. Recentemente, coreografou um trabalho com a Escola e Cia. Jovem do Teatro Bolshoi no Brasil.
*Bia Mattar: formada pela Escola de Ballet Evelyn, em São Bernardo do Campo (SP), frequentou diversos cursos de aperfeiçoamento no Brasil e nos Estados Unidos, entre eles, de clássico, contemporâneo,jazz e sapateado, no qual se especializou e se tornou reconhecida nacional e internacionalmente, promovendo shows e workshops com convidados do País e do exterior. Como bailarina profissional, participou de diversas montagens e produções paulistas e catarinenses. Como professora, atua em escolas de dança, projetos sociais e institucionais de fomento à arte e à criação artística nos âmbitos público e privado. Diretora e coreógrafa do Grupo Perc Pé-Patibiribia de sapateado, é professora, curadora artística e jurada de festivais e mostras nacionais e internacionais. Ex-diretora do Centro Integrado de Cultura e ex-membro do Conselho Estadual de Cultura de Santa Catarina, foi presidente e representante da Associação Profissional de Dança de Santa Catarina (Aprodança) na Comissão Permanente de Cultura de Florianópolis. É consultora técnica para elaboração de projetos e captação de recursos por meio de leis de incentivo à cultura. Representa a International Tap Association (TAP) no Brasil. Colaboradora da revista “Dança Brasil” e correspondente do “Jornal da Dança” na região Sul. É diretora artística do Prêmio Desterro desde sua criação, em 2010.
 
*Cristovão Christianis: foi integrante da Cia. de Dança Jaime Arôxa, no Rio de Janeiro, por 12 anos, participando dos principais festivais do País. Atualmente, é proprietário e diretor técnico da rede de escolas Oito Tempos Dança de Salão. Professor do módulo de “Ritmos Brasileiros” da pós-graduação em dança com ênfase em “Danças de Salão” na Faculdade Metropolitana de Curitiba (Famec). Coordenador do curso de capacitação de professores de dança de salão vinculado à Faculdade da Serra Gaúcha (FSG), em Caxias do Sul (RS), e Faculdades Spei (Sociedade Paranaense de Ensino e Informática), em Curitiba. Foi campeão do Brasil Tango Championship, na categoria Escenario, em 2010, e representou o País no campeonato mundial do ritmo, em Buenos Aires, no mesmo ano. É professor da Casa de Dança, em Porto Alegre.
 
*Henrique Bianchini: formado em educação física pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp), em Bauru (SP), soma 15 anos como dançarino de street dance. Pesquisa a cultura Hip Hop e danças urbanas americanas com aprofundado conhecimento histórico. Professor da dança Hip Hop, desenvolveu revolucionárias metodologias para o ensino desta linguagem. Integrou bancas de jurados e ministrou workshops e palestras nos principais eventos relacionados a street dance no Brasil, entre eles, Festival Internacional de Hip Hop (Curitiba), Meeting Hip Hop (Valinhos/SP), Fitness Brasil Internacional (Santos/SP), Encontro das Ruas (Joinville/SC). Coreógrafo premiado em importantes festivais de street dance por todo o País, é professor e coordenador pedagógico das aulas de Hip Hop Dance da Casa da Dança Tati Sanchis, em São Paulo, há sete anos.
 
*Roberta Apratti: licenciada em dança pelo Centro Universitário do Rio de Janeiro (UniverCidade) e pós-graduada em psicomotricidade pelo Instituto a Vez do Mestre/Universidade Cândido Mendes (Ucam-RJ). Bailarina e professora da escola de danças Carlinhos de Jesus e integrante do balé do programa “Domingão do Faustão”, na Rede Globo, onde fez dupla com o ator Odilon Wagner no quadro “Dança dos Famosos”, em 2011. Na mesma emissora, participou do corpo de baile do programa humorístico “Zorra Total” e dançou na novela “Caminho das Índias”. Convidada para diversos eventos publicitários e shows de dança no Brasil e exterior.
 
 *Tati Sanchis: especializada em jazz, Hip Hop  e coreografia pop/comercial pelo Edge Performing Arts Center, Madonna Grimes Fitness Teather e Millenium Dance Complex, em Los Angeles, e em teatro musical pelo Broadway Dance Center, em Nova York, atualiza-se em constantes temporadas nos Estados Unidos. Professora e jurada dos maiores festivais de dança do Brasil, como o de Joinville (SC) e o Encontro Latino Americano de Dança. Diretora do Class Masters, curso de atualização para professores na área de street/Hip Hop. Já ministrou aulas na Argentina, Costa Rica, Espanha, Estados Unidos, Itália, México, Paraguai, Peru, Portugal e Suíça. Participou como coreógrafa de vários projetos de TV para a Rede Globo, SBT, MTV e Disney Channel (Brasil e América Latina), como também do show bussines, incluindo a direção artística, roteiro e coreografia da turnê “High School Musical Brasil”. Seus trabalhos mais recentes são os videoclipes da novela “Quando Toca o Sino” e “Cuando Toca la Campana”, da Disney Channel Brasil e Latino, além da nova série internacional “Violetta”, gravada em Buenos Aires. Coreografou a final Top 5 do programa “Se Ela Dança Eu Danço”, no SBT. Proprietária da Casa da Dança, escola com duas unidades em São Paulo.
 
*Tindaro Silvanomâitre, coreógrafo e professor de técnica clássica, começou seus estudos com o professor Carlos Leite, em Belo Horizonte, e aperfeiçoou-se com destacados mestres no País e exterior, notadamente com Hugo Dellavalle e Bettina Bellomo. Dançou no Palácio das Artes (Belo Horizonte), Ballet Guaíra (Curitiba), Ballet Gulbenkian (Lisboa) e Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Desde 1986, ministra aulas de técnica clássica e coreografa para diversas companhias e grupos de dança do Brasil, Alemanha, Bélgica, Finlândia, Holanda e Portugal. Foi professor e coreógrafo residente da Cia. de Dança de Minas Gerais, tendo criado para ela cerca de quinze obras premiadas. Entre 2007 e 2009, foi diretor artístico, coreógrafo residente e mâitre do Ballet Jovem do Palácio das Artes. Premiado pela Fundação Icatu, em 2004 e 2005, residiu em Paris como artista convidado da Cité Internationale des Arts, entidade francesa que acolhe artistas de quase todas as partes do mundo. Foi conselheiro do Festival de Dança de Joinville por quatro anos. Atualmente, é diretor artístico do Ballet Jovem do Palácio das Artes e coreógrafo convidado de companhias do País e do exterior. Preparou a Cia. Jovem da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil para apresentações inéditas a bordo de um navio, em 2011.
 Prêmio Desterro online:
Orkut: PremioDesterro
Twitter: @premiodesterro
Créditos:
Marcos Reichardt Cardoso (SC 0461 JP)
Jornalismo – Assessoria de imprensa
Florianópolis – Santa Catarina – Brasil
Celular: (55 48) 9972-0991      
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s