Galeria

Entrevista com Alexandre Melo autor do livro “Baila Floripa – No Cenário da Dança de Salão Brasileira” (por Thiago Castilha)

O livro “Baila Floripa – No Cenário da Dança de Salão Brasileira”, de Alexandre Melo, foi lançado no dia 15 de setembro, na Loja Só Dança – Rua Augusta, 2672 – em São Paulo.

Alexandre Melo, autor do livro, é um das figuras mais importantes para a Dança de Salão no Brasil, por tudo o que fez à frente da ACADS (Associação Catarinense de Danças de Salão) e do  Baila Floripa, desde a criação de ambos. O livro é um documento e um relato muito importante a todos aqueles que buscam ser mais do que apenas professores ou dançarinos. É um aprendizado para quem quer se tornar um grande empreendedor da dança!” (Ricardo Garcia)
SSC – Considerando que com o Baila Floripa, vocês diretamente constroem a vida cultural da sua cidade, e que ele já existe há 10 anos, como estabelecem comparativo com a postura das pessoas em relação à dança antes do evento e hoje em sua comunidade?
Alexandre Melo – A dança de salão tem mudado muito nestes últimos anos, mas é muito difícil precisar o quanto o Baila Floripa influenciou no movimento da Dança de Salão em Florianópolis. Acredito que o intercâmbio nacional e internacional fez a Dança de Salão Catarinense acelerar o desenvolvimento cultural da arte de dançar a dois. O contato com o Teatro estimulou muitos a estudarem  e a plateia teve oportunidade de conviver com a evolução da Dança de Salão.
SSC – Como surgiu a ideia do registro enquanto livro da história do Baila Floripa?
Alexandre Melo – A verdade é que quando fui chamado para palestrar para o público de Dança de Salão no evento Sampa Dança, logo imaginei que não teria  uma grande plateia, mas precisava  preparar o material para falar das edições do Baila Floripa. Já que teria que investir um tempo para produzir o material, logo imaginei que poderia transformá-lo em um livro. A medida que as informações eram organizadas e pesquisadas percebi que muito material da Associação havia se perdido, e que o registro deveria ser feito antes que a história se apagasse por completo. A pesquisa se aprofundou e descobri que poderia aproveitar a oportunidade  para investigar e registrar todos os passos da Dança de Salão Catarinense.
 
SSC – Com essa importância cultural que o evento possui, quais os objetivos do livro?
Alexandre Melo – O livro permitirá que as próximas edições estejam contempladas com um registro que colaborará para a divulgação de um evento consagrado, mas ainda que necessita ser melhor divulgado nos meios políticos.
SSC -“A vida é mágica, a dança é mágica e a faculdade é lógica”. Qual sua opinião sobre a formação acadêmica do dançarino.
Alexandre Melo – Desenvolver a vida baseada na habilidade dos pés é certamente um privilégio para poucos, mas a magia da vida e da dança precisa ser melhor orientada pelos conceitos científicos. Trabalhar o conhecimento é poder tirar o melhor e o maior proveito da magia da vida e da dança.
SSC – Durante esses anos o que mudou no evento enquanto formatação?
Alexandre Melo – Praticamente a formatação central permanece a mesma. Alguma detalhes foram modificados, tais como: deixou de existir a mostra paralela; professores locais começaram a ministrar aulas no evento; os bailarinos deixaram de ter hospedagem gratuita; os bailarinos não recebem mais ajuda de custo e os debates foram retirados do evento.
SSC – E enquanto dinâmicas e práticas, professores e predileção de ritmos? 
Alexandre Melo – O evento  mantém  os bailes, as aulas e a estrutura organizacional  é realizada pela diretoria. Normalmente os professores se alternam de um evento para outro, mas há bastante dificuldade de manter o número de participantes e a cada fase o gosto por um ritmo predomina. Tivemos muito Samba no início, passamos pela Salsa, Zouk e hoje estamos na onda West Coast Swing.
SSC – E o seu olhar? 
Alexandre Melo – Nesta última década várias transformações na sociedade surgiram, principalmente na área tecnológica. Com o surgimento da Internet, a facilidade de acesso ao conhecimento foi bastante ampliado. Consequentemente houve uma diminuição do interesse pelos workshops, mas em contrapartida, a Dança de Salão vem melhorando sua performance na área artística. O principal atributo do Baila Floripa é criar condições para os artistas mostrarem suas habilidades coreográficas e performáticas. As outras atividades ofertadas são apenas para completar o evento, mas a alma do evento é a participação dos dançarinos/bailarinos de Dança de Salão em palco.
SSC – A quem você recomenda especialmente esse livro?
Alexandre Melo – É um livro que procura mostrar acima de tudo que o Universo possui uma magia muito especial. Quero crer que possa ser uma boa leitura para todos os que participaram das edições do Baila Floripa e recomendo a  todos aqueles que pretendam realizar algum evento e aprender com as coincidências da história.
O livro “Baila Floripa no cenário da Dança de Salão Brasileira” de Alexandre Melo  está sendo vendido por Theo e Mônica no valor de R$ 25,00. Interessados devem entrar em contato com eles pelo e-mail: theoemonica@gmail.com
Entrevista realizada pelo jornalista Thiago Castilha e publicada no Blog Social Samba Club. Para ver a matéria original clique AQUI!

 

Anúncios

Uma resposta para “Entrevista com Alexandre Melo autor do livro “Baila Floripa – No Cenário da Dança de Salão Brasileira” (por Thiago Castilha)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s