Galeria

PARABÉNS FLORIPA, SUA LINDA!!! 287 ANOS ENCANTANDO E ENFEITIÇANDO!!

Floripa 287 anos Cla

“Florianópolis teve a magia de absorver

 todas as etnias que a procuraram.

Os descendentes dos imigrantes, qualquer

 que tenha sido sua origem, foram

 assimilados pela sociedade catarinense.”

Victor Antonio Peluso Jr.

Resplandece Florianópolis. Ela que é uma das mais bonitas cidades do Brasil (para mim é definitivamente a mais linda de todas!) e que chega aos 287 anos com a fama de ser uma capital multicultural, que recebe de braços abertos todos que a escolheram para seu lugar de destino.

Uma cidade reconhecida por sua exuberante beleza, uma cobertura vegetal deslumbrande a compor um cenário que fascina os visitantes e orgulha os florianopolitanos.

Cosmopolita, elegante, majestosa que nos seduz na volúpia da sua paisagem, na alegria de sua gente faceira, na arquitetura contemporânea de seu espaço urbano a namorar o mar em rosados entardecer ou em exageradas manhãs ensolaradas de março, douradas, a  inundar com luz e cor como o“Ramo de Girassóis”, pinceladas de impressionismo frescor de Claude Monet (1840-1926).

Sobretudo, é uma cidade multicultural que  no passado abriu suas portas à  imigrantes das mais diversas partes do mundo que aqui realizaram seus sonhos, formaram famílias e contribuíram com o seu trabalho para o  desenvolvimento econômico e social de Desterro/Florianópolis.

O mar que banha Floripa de hoje, que banhou Desterro de ontem, que envolve a Ilha apaixonado  foi o caminho Atlântico por onde chegaram os povoadores açorianos do século XVIII.  Construtores de um novo tempo que, no século XIX, receberia os imigrantes de outras partes da Europa e, juntos, forjaram a identidade cultural de Florianópolis dando “cara” à nossa gente, numa composição de multiculturalidade e diversidade.

Por tudo isso é sempre bom lembrar que se os açorianos escreveram uma importante página da nossa história cultural outros também o fizeram com igual valor e deixando uma inegável contribuição na vida cultural, religiosa, econômica e política de Florianópolis. Está nos registros da memória coletiva entrelaçada no tempo e no espaço ao longo de tantas gerações e  está no sangue forte que corre em nossas veias. Do legado do negro escravo e o seu sonho de liberdade aos imigrantes alemães, italianos, poloneses, gregos, libaneses do século XIX e XX. Foram os pioneiros no comercio e indústria de Desterro e depois de Florianópolis. Legaram um contributo cultural inestimável na educação de toda uma geração de ilhéus.

Todos, com seus costumes,  música, religiosidade, trabalho construíram Florianópolis com esse humor irreverente que nos caracteriza. Escreveram sua história familiar. Escreveram a história de nossa cidade. Entrelaçaram etnias, teceram culturas dando a Florianópolis um feitio multicultural que hoje se apresenta largamente.

            Se Florianópolis no seu passado teve na multiculturalidade o seu perfil característico hoje, 287 anos depois , é uma cidade escancarada para o mundo, um lugar que todos querem chegar e os que chegam fazem dela a sua terra e a abraçam-na com a mesma força  e amor dos nossos antepassados imigrantes.

            Assim é Florianópolis, emoldurada pelo forte sentimento de auto-estima que transparece no viver de seu povo temperado pela maresia  ao sabor do Vento Sul, num sopro equóreo de espumas como cantou o poeta Cruz e Sousa.

 Lélia Pereira da Silva Nunes,escritora

23 de março de 2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s