Galeria

Bandas de Salsa – Formações e Instrumentos

531886_394544933980563_605846315_n

De todos os ritmos que dançamos a salsa é  um dos que tem a sonorização mais complexa com diversas formações instrumentais diferentes o que muitas vezes acaba por confundir até os salseros mais apaixonados.

486711_10201011352987615_2062368433_nA 15 dias do maior Congresso de Salsa da América Latina, o Congresso Mundial de Salsa de São Paulo que acontece dentro da Semana da Cultura Latina entre os dias 14 e 17 de novembro, fomos pesquisar junto ao professor e dançarino Ricardo Garcia, um dos organizadores da Semana da Cultura Latina para entender um pouco  melhor a diferença entre banda, orquestra, grupo, combo, sexteto, charanga, agrupações musicais de salsa e música caribenha, as possíveis formações para esses grupos musicais e e quais os instrumentos principais que as compõem. Afinal um dos talentos de um bom dançarino é antes de qualquer coisa, saber ouvir e entender a música e os instrumentos que a compõem.

Basicamente, uma banda de música latina (como a maioria das agrupações musicais em geral, é composta de três seções básicas de instrumentos, correspondentes às três seções que compões uma música:

Instrumentos de percussão (responsáveis por marcar o ritmo);

Instrumentos de harmonia (responsáveis pela “base” da melodia e acompanhamento)

Instrumentos de melodia (responsáveis pela melodia principal da música);

Hoje em dia, os instrumentos mais comuns utilizados numa banda de salsa e música caribenha, em qualquer lugar no mundo são:

Percussão: congas, timbales, maracas, clave, bongo, guiro e campana.

Harmonia: piano e baixo

Melodia: seção de metais (trompete, trombone e saxofone), além de cantor e vocais (muitas vezes executados pelos próprios instrumentistas).

Mas temos, desde a criação das primeiras agrupações musicais, no Caribe, diversos tipos de formações que diferem entre si na composição e quantidade dos instrumentos. São elas:

CHARANGA

Tornou-se extremamente popular nos anos 50, por causa da suavidade do seu som, quando a seção de “metais” foi substituída por violinos e flauta.

Na Colômbia, uma variação chamada de “Vallenata” também inclui o acordeón.

      Percussão: timbales, güiro, congas.

      Harmonia: piano, contrabaixo.

      Melodia: violinos, flauta.

COMBO

Versão cubana dos combos de jazz norte-americanos.

      Percussão: kit de percussão, congas, timbales

      Harmonia: piano, baixo.

      Melodia: saxofone, trompete, violão.

f_55851615-826d1404

COMPARSA

Originada dos agrupamentos de escravos que ‘marchavam’ (desfilavam) na cidade em ocasiões especiais, usada atualmente pelos grupos de carnaval, com o acréscimo de outros instrumentos de percussão.

      Percussão: congas, bombo, panelas, campana.

      Melodia: trompetes, cornetas.

CONJUNTO

Mais conhecido e popular sucessor dos chamados “son groups”, ou grupos de son. Surgido nas cidades, possivelmente derivado dos septetos.

      Percussão: conga, bongó, güiro, maracas, clave.

      Harmonia: piano, três, baixo.

      Melodia: seção de metais, com três ou quatro instrumentos, normalmente trompetes, trombone e sax.

GRUPO

Modernas combinações que não e encaixam em nenhuma categoria particular tradicional.

      Percussão: congas, timbales, bongó, campana, maracas, clave.

      Harmonia: piano, baixo.

      Melodia: metais, instrumentos de cordas, ou de sopro (madeira). 

GRUPO DE GUAGUANCÓ

Instrumentação para grupos tradicionais de rumba (música afro-cubana de origem ritual que se tornou manifestação social).

      Percussão: congas, cajón, palitos, cucharas, clave, tambor

      Hamonia: botíja (jarros de cerâmica usados para percussão, mas que também possuam diferentes sons).

      Melodia: violão ou três.

ORQUESTRA TÍPICA (também chamada apenas “típica”)

Antigo tipo de orquestra usada para interpretar a chamada “contradanza criolla”, antecessora do son.

      Percussão: güiro, timpani (substituído depois pelos timbales).

      Harmonia e melodia: metais, instrumentos de cordas, ou de sopro (madeira).

 SEPTETO

Mesma formação do sexteto, acrescida de um trompete, criada pelo “Septeto Nacional” em cuba, no final dos anos 20.

      Percussão: bongó, maracas, clave.

      Harmonia: contrabaixos.

      Melodia: violão, três, trompete.

SEXTETO

Instrumentação fundada em cuba pelo “Sexteto Habanero” no início dos anos 20.

      Percussão: bongo, maracas, clave.

      Harmonia: contrabaixo.

      Melodia: violão, três.

 images

GRUPOS DE SON

Na forma original os grupos eram apenas constituídos de vocais acompanhados por violão e três (instrumento típico cubano, um violão com três pares de cordas duplas). Outros instrumentos foram adicionados depois.

      Percussão: bongó, maracas, güiro e clave.

      Harmonia: marimbula (instrumento africano, espécie de “piano de polegar”) e botíja (jarros de cerâmica usados para percussão, mas que também possui diferentes sons).

      Melodia: violão, três, e mais tarde, trompete. timbales, güiro, congas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s